medicina e exercicio

Demência Vascular

O que é a Demência Vascular?


A demência vascular refere-se a alterações na memória, pensamento e comportamento que acontece em decorrência de condições que afetam os vasos sanguíneos do cérebro.

A perda de cognição e a função variam significativamente de acordo com o tamanho, localização e número de alterações vasculares.

Os sintomas podem ter início repentino, especialmente no caso de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Nestes casos, poderá ser usado o termo “demência pós AVC”.

Entretanto, ela também pode se desenvolver lentamente, a depender de qual a causa exata da demência.

Qual a causa da demência vascular?


As principais causas da demência Vascular incluem:

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

O Acidente Vascular Cerebral bloqueia uma artéria que irriga parte do cérebro. A região irrigada por esta artéria deixa de receber sangue e morre, o que caracteriza o AVC.

Em alguns casos, o paciente pode apresentar múltiplos pequenos episódios de derrame, que podem ser mais difíceis de serem percebidos.

Importante aqui considerar, entretanto, que nem todos os derrames causam Demência Vascular.

Além disso, outras condições que danificam os vasos sanguíneos e comprometem a circulação no cérebro também podem causar a Demência Vascular, além do AVC.

Estreitamento ou destruição progressiva dos vasos sanguíneos cerebrais

O estreitamento ou dano nos vasos sanguíneos pode acontecer de forma lenta e progressiva em decorrência do envelhecimento das artérias.

Ela pode estar associada também a condições como pressão alta, aterosclerose ou diabetes.

Diagnóstico


Na maior parte das vezes, anormalidades características podem ser vistas em um exame de ressonância magnética.
Em alguns casos, podem ser vistas evidências de um derrame cerebral prévio.

Grandes derrames podem aumentar o risco de demência, mas nem todas as pessoas que tiveram um derrame desenvolveram demência.

Embora muitos coloquem foco excessivo em distinguir a demência de Alzheimer da demência vascular, é muito comum que exista uma sobreposição substancial entre as duas condições.

A maioria das pessoas diagnosticadas com Doença de Alzheimer tem um componente vascular. Da mesma forma, a maioria das pessoas com demência vascular tem algum grau de alterações de Alzheimer.

Sintomas da demência vascular


Os sintomas variam de acordo com o tamanho e a localização do acometimento cerebral.

Além disso, os sintomas podem ser facilmente confundidos com as outras formas de demência, especialmente a demência da doença de Alzheimer.

Ao contrário da doença de Alzheimer, porém, os sintomas mais significativos tendem a envolver a velocidade de pensamento e a resolução de problemas.

Já o Alzheimer envolve majoritariamente a perda de memória.

Pacientes com demência vascular podem apresentar queixas como:

  • Dificuldade em realizar tarefas que costumavam ser fáceis, como pagar contas;
  • Problemas para seguir instruções ou aprender novas informações e rotinas;
  • Esquecer eventos atuais ou passados;
  • Perdendo objetos mais facilmente;
  • Se perder em caminhos com os quais está habituado;
  • Mudanças nos padrões de sono;
  • Dificuldade para ler e escrever]Perda de interesse por coisas que costuma gostar de fazer;
  • Perda de interesse em familiares;
  • Mudanças na personalidade e comportamento;
  • Mudanças de humor, incluindo depressão, agitação e raiva;
  • Alucinações ou delírios.

Tratamento


Nenhum tratamento disponível atualmente é capaz de retardar ou interromper a progressão da Demência Vascular.

O objetivo, desta forma, é adotar medidas para contornar melhor os sinais e sintomas da doença.

Além disso, o paciente deve adotar medidas para evitar danos cerebrais adicionais. Isso é feito tratando-se outros fatores de risco modificáveis, incluindo:

Adotar um estilo de vida saudável é importante para ajudar a reduzir os fatores de risco de demência vascular.