medicina e exercicio

Gloremulonefrite e Síndrome nefrítica

O que é a glomerulonefrite?

A glomerulonefrite se refere a uma infalamação dos glomérulos renais, que são as unidades filtradoras presentes nos rins.

Ela leva a uma maior dificuldade de eliminação do sódio na urina. Isso leva a um acúmulo de sódio no sangue, que por sua vez impede a eliminação de água na urina. Por conta disso, o paciente desenvolve hipertensão arterial e edema generalizado.

A glomerulonefrite também provoca a destruição de capilares nos rins, com quebra da integridade na barreira de filtração. Com isso, o paciente passa a apresentar proteínas e hemácias (células sanguíneas) na urina.

O que é a Síndrome Nefrítica?

A síndrome nefrítica se refere ao conjunto de sinais e sintomas decorrentes da glomerulonefrite, incluindo:

  • Hipertensão Arterial;
  • Edema Generalizado;
  • Sangue na urina (Hematúria);
  • Proteínas na urina (proteinúria).

Sinais e sintomas da Síndrome nefrítica

A síndrome nefrítica se caracteriza por um quadro de hipertensão arterial, edema generalizado, hematúria (sangue na urina) e proteinúria.

A proteinúria costuma ser de moderada intensidade, geralmente sem ultrapassar as 3g diárias. O edema também é moderado, poupando a face. Estas características ajudam na distinção com a Síndrome nefrótica, uma outra condição que é caracterizada por proteinúria maciça e edema mais grave, acometendo inclusive a face.

Além disso, a proteinúria tende a desaparecer com a melhora da infecção (glomerulonefrite), podendo desta forma servir como parâmetro de evolução da doença.

Já a hematúria é o principal marcador clínico da síndrome. No entanto, ela pode permanecer por algum tempo mesmo após a resolução da glomerulonefrite, de forma que este não é um bom parâmetro para avaliar a evolução da doença.

Quais as causas da glomerulonefrite?

Causas comuns da glomerulonefrite em crianças e adolescentes:

  • Síndrome hemolítico-urêmica: distúrbio que ocorre quando uma infecção no sistema digestivo produz substâncias tóxicas que destroem os glóbulos vermelhos e causam lesão renal.
  • Púrpura de Henoch-Schönlein: doença caracterizada pelo aparecimento de manchas roxas na pele, dores nas articulações, problemas gastrointestinais e glomerulonefrite.
  • Nefropatia por IgA: doença autoimune no qual anticorpos do tipo IgA se acumulam no tecido renal.
  • Glomerulonefrite pós-estreptocócica: distúrbio renal que ocorre após a infecção por certas cepas de bactérias estreptococos.

Causas comuns em da glomerulonefrite em adultos:

  • Abscessos abdominais
  • Síndrome de Goodpasture: doença autoimune que acomete os glomérulos.
  • Hepatite B ou Hepatite C
  • Endocardite: inflamação do revestimento interno das câmaras cardíacas e válvulas cardíacas causada por uma infecção bacteriana ou fúngica.
  • Nefropatia membranosa: doença que faz com que a proteína se acumule em uma parte do rim chamada membrana basal glomerular. É a causa mais comum de síndrome nefrótica em adultos brancos.
  • Glomerulonefrite: inflamação dos glomérulos renais
  • Nefrite lúpica (complicação renal do lúpus eritematoso sistêmico)
  • Vasculite (inflamação dos vasos sanguíneos)
  • Doenças virais como mononucleose, sarampo, caxumba

Diagnóstico da Síndrome Nefrítica

O diagnóstico é baseado no exame físico e análise da urina.

O exame de urina irá mostrar sangue e proteína na urina.

Uma vez feito o diagóstico, outros exames poderão ser feito para identificar a causa, incluindo o ultrassom e a biópsia renal.

Tratamento da Síndrome nefrótica

Os objetivos principais do tratamento da Síndrome Nefrótica são reduzir a inflamação no rim e controlar a pressão arterial elevada. Em muitos casos, a internação hospitalar poderá ser recomendada para isso.

O tratamento depende da causa da glomerulonefrite. No entanto, algumas medidas gerais deverão incluir:

  • Repouso na cama;
  • Dieta com restrição de sal, líquidos e potássio;
  • Medicamentos anti-hipertensivos;
  • Diuréticos, para ajudar na eliminação do excesso de sódio e água;
  • Diálise renal, se necessário.

Prognóstico da Síndrome nefrótica

O prognóstico depende da causa do problema.

Uma vez que a inflamação nos rins melhora, os sintomas de retenção de líquidos (como inchaço e tosse) e hipertensão arterial tendem a desaparecer dentro de 1 ou 2 semanas. No entanto, os exames de urina podem levar meses para voltar ao normal.

As crianças tendem a ter um melhor prognóstico do que os adultos e geralmente se recuperam completamente. Raramente elas desenvolvem complicações ou progridem para glomerulonefrite crônica ou para insuficiência renal crônica.

Já os adultos tendem a não se recuperar tão bem ou tão rapidamente quanto as crianças. O risco de desenvolverem doença renal terminal e necessitarem de tratamentos como a hemodiálise ou transplante de rim é maior.