medicina e exercicio
Pesquisar
Pesquisar

Pneumopediatria

O que é a pneumopediatria?

A pneumopediatria é uma subespecialidade da Pediatria que cuida do diagnóstico, tratamento e prevenção das doenças respiratórias em crianças e adolescentes.

As queixas respiratórias se constituem na principal causa de consultas na pediatria em geral, sendo na maior parte das vezes bem conduzida pelo pediatra geral ou pelo pediatra de pronto socorro.

No entanto, quando a queixa se torna muito frequente ou mais grave, a avaliação pelo pneumopediatra deve ser considerada.

Síndrome do bebê chiador

A síndrome do bebê chiador, também conhecida como lactente sibilante, é caracterizada por episódios recorrentes de chiado no peito e tosse.

Estes quadros geralmente acontecem após uma infecção de vias aéreas, como um resfriado ou gripe. Pode também ser associado a outros gatilhos, como alergia ou refluxo gastroesofágico.

Para ser caracterizado como um bebê chiador, o bebê precisa ter 3 ou mais episódios de chiado no peito ao longo de 2 meses ou um chiado contínuo, ao longo de pelo menos 1 mês.

A maior parte dos pacientes deixa de apresentar os chiados por volta de 2 ou 3 anos de idade. Caso os sintomas persistam após esta idade, é preciso considerar outros diagnósticos, especialmente a asma na infância.

Asma na infância

A Asma na infância é uma doença inflamatória pulmonar crônica que acomete as vias respiratórias inferiores.
Durante um ataque de asma, há uma combinação de três processos simultâneos que dificultam a passagem do ar pelas vias aéreas:

  • Broncoespasmo: Os músculos ao redor das vias aéreas se contraem, estreitando as vias de passagem do ar.
  • Inflamação: O revestimento das vias aéreas fica inchado, o que dificulta ainda mais a passagem do ar;
  • Produção de muco: as membranas que revestem as vias aéreas passam a produzir maior quantidade de muco. Este muco espesso ajuda a obstruir as vias aéreas.

Quando as vias aéreas ficam muito apertadas, a passagem do ar passa a produzir um chiado durante a respiração e o paciente passa a apresentar dificuldade para respirar.
O diagnóstico da asma em crianças muito pequenas, no entanto, pode ser difícil de caracterizar, já que outras condições causam um quadro clínico muito semelhante.
Assim, estas crianças sõ diagnosticadas inicialmente como Síndrome do bebê chiador.
Caso os sintomas persistam após os quatro anos, o diagnóstico da asma na infância poderá ser caracterizado.

Bronquiolite

Bronquiolite é uma infecção viral dos bronquíolos, que são pequenos tubos que se ramificam para levar o ar até os alvéolos pulmonares. No paciente com bronquiolite, os bronquíolos se enchem de muco, o que pode dificultar a respiração.

Na maior parte das vezes, ela é causada pelo vírus sincicial respiratório.

A bronquiolite é mais comum durante os meses de outono e inverno. Ela geralmente afeta bebês ou crianças pequenas, já que suas vias aéreas são mais estreitas e podem ser mais facilmente bloqueadas.

Ela é ainda mais comum em bebês prematuros, crianças com problemas pulmonares ou cardíacos, crianças com sistema imunológico comprometido ou aquelas expostas à fumaça de cigarro (tabagismo passivo). No entanto, bebês e criança saudáveis e sem outros fatores de risco além da idade também são muitas vezes acometidas pela bronquiolite.

Crianças mais velhas e adultos também podem ter bronquiolite, mas a infecção geralmente é leve.

A bronquiolite geralmente dura cerca de 1 a 2 semanas. Às vezes, pode levar várias semanas para que os sintomas desapareçam por completo.

Pneumonia em crianças

A Pneumonia em crianças é uma forma de infecção respiratória aguda que afeta os pulmões.

Os pulmões são formados por pequenos sacos chamados alvéolos, que se enchem de ar quando uma pessoa respira. Quando uma pessoa desenvolve pneumonia, estes alvéolos ficam cheios de pus e líquido, o que torna a respiração dolorosa e pouco eficiente.

limita a ingestão de oxigênio.

Em crianças com menos de 5 anos de idade que apresentam tosse e/ou dificuldade respiratória, com ou sem febre, a pneumonia é diagnosticada pela presença de respiração rápida ou retração da parede torácica inferior, onde o tórax se move para dentro ou retrai durante a inalação.

A pneumonia é a principal causa de morte decorrente de infecção em crianças, representando aproximadamente 14% das mortes em crianças menores de 5 anos de idade.

Enquanto a maioria das crianças saudáveis ​​pode combater a pneumonia de forma eficaz, as crianças com doenças que comprometem o sistema imunológico tendem a apresentar uma evolução menos favorável.

Fibrose Cística

A fibrose cística é uma grave doença hereditária que causa danos graves aos pulmões, sistema digestivo e outros órgãos do corpo.

A doença afeta as células que produzem muco, suor e sucos digestivos, fazendo com que as secreções se tornem pegajosas e espessas.

Ao invés de agirem como lubrificantes, as secreções obstruem os tubos, dutos e passagens, especialmente nos pulmões e no pâncreas.

Além dos sinais e sintomas relacionados ao trato digestivo e respiratório, estas crianças apresentam aumento na quantidade de sal no suor, o que pode ser percebido ao beijar o rosto da criança.

O diagnóstico neonatal é geralmente feito por meio do teste do pezinho e conformado pelo teste do suor. Nas crianças mais velhas com quadro clínico compatível, o diagnóstico é feito pelo teste do suor.

Broncodisplasia

A broncodisplasia é uma doença pulmonar decorrente das agressões causadas pelo uso de oxigênio após o nascimento, em recém-nascidos prematuros ou com problemas pulmonares.

Os bebês não nascem com broncodisplasia. No entanto, esta condição se desenvolve em decorrência de danos aos pulmões, geralmente causados ​​por ventilação mecânica (respirador) e uso prolongado de oxigênio.

A bronquiodisplasia tende a causar mais problemas durante a primeira infância, com os sintomas regredindo aproximadamente aos 2 ou 3 anos de idade e o tratamento terminando aos 5 anos de idade, o mais tardar.

No entanto, os pulmões podem não se desenvolver normalmente e isso pode causar outros problemas pulmonares mais tarde na vida.

Prova de Função Pulmonar

A espirometria, também chamada de Prova de Função Pulmonar, é um teste usado para avaliar o funcionamento dos pulmões e das vias aéreas.

Ele mede a quantidade de ar que é inalado e expirado a cada respiração, além da velocidade com que o ar entra e sai dos pulmões.

O exame é indicado para o diagnóstico de diferentes tipos de doenças pulmonares, para o acompanhamento da evolução destas doenças e também de forma preventiva em indivíduos de risco para problemas pulmonares.

Broncoscopia

A broncoscopia é um procedimento em que um tubo fino, flexivel e com uma câmera em sua extremidade (broncoscópio) é introduzido através do nariz ou boca e passa pela garganta, até chagar aos pulmões.

Um broncoscópio rígido (não flexível) poderá ser usado em algumas situações, como na presença de um grande sangramento.

O procedimento pode ser usado como método diagnóstico e também para o tratamento de diferentes condições. Neste caso, instrumentos específicos são introduzidos através do broncoscópio.