medicina e exercicio

Disúria (Dor ao Urinar)

O que é disúria?

 

Disúria é um termo que se refere à dor, queimação ou desconforto ao urinar. 

A dor pode ocorrer no início da micção ou após a micção. 

A dor no início da micção geralmente é um sintoma de uma infecção do trato urinário. Já a dor após a micção pode indicar um problema na bexiga ou na próstata. 

Nos homens, a dor no pênis pode permanecer antes e depois de urinar.

Os sintomas nas mulheres podem ser internos ou externos. 

A dor fora da área vaginal pode ser causada por inflamação ou irritação dessa pele sensível, uma condição denominada de Vaginose. A dor interna pode ser um sintoma de uma Infecção urinária.

O que causa Dor ao urinar em mulheres?

 

Existem diversas possíveis causas para a Dor ao urinar em mulheres. Mesmo com uma avaliação cuidadosa, o médico nem sempre é capaz de identificar esta causa. 

Entre as possíveis causas, devemos considerar:

Infecção da bexiga

A Cistite (Infecção da bexiga) é a forma mais comum de infecção urinária. 

Ainda que possa acometer tanto homens como mulheres, ela é mais comum em mulheres. 

Isso porque a uretra feminina é mais curta e sua saída na pele encontra-se próxima do reto, onde vive normalmente a E. Coli. A bactéria E. Coli é responsável por mais de 90% dos casos de cistite.

Além da dor ao urinar, a urina pode apresentar aspecto turvo e cheiro forte. A dor tende a ser sentida no início da micção, melhorando após.

Infecção da uretra

A Uretrite é um termo que se refere à infecção que acomete a uretra, que é o tubo que conecta a bexiga com o meio externo. A principal causa para a uretrite é a infecção por bactérias. Geralmente, ela está associada a alguma forma de Doença Sexualmente Transmissível, como a Gonorreia, Clamídia ou Tricomoníase.

A dor ao urinar frequentemente está acompanhada de outras queixas, como o Corrimento vaginal ou Corrimento peniano.

Infecção vaginal 

A Vaginose bacteriana é uma infecção da região genital feminina causada por bactérias, mais comumente pela Gardnerella Vaginalis. 

Esta bactéria é normalmente encontrada em pequena quantidade na flora vaginal normal. Mas, sob determinadas condições, ela pode se multiplicar e vir a causar um desequilíbrio na flora vaginal.

A Vaginose bacteriana é a causa mais comum de corrimento vaginal. Entretanto, 50% das mulheres com os critérios da doença não apresentam qualquer sintoma. 

Ela acomete principalmente as mulheres em idade reprodutiva. 

O Corrimento vaginal pode ser cinza ou branco, ralo ou abundante. Geralmente, o corrimento tem odor fétido, eventualmente descrito como um “cheiro de peixe”.  

A paciente com Vaginose se refere à Dor ao urinar como uma dor externa, ao contrário da Infecção urinária, referida como uma dor interna.

Endometrite

A Endometrite é um termo que se refere à inflamação do endométrio, o tecido que reveste a cavidade uterina. 

Ela frequentemente resulta da ascensão de bactérias presentes na vagina, inclusive as sexualmente transmissíveis, como Clamídia e Gonorreia.

Além da dor ao urinar, outras queixas comumente referidas na Endometrite são o corrimento vaginal intenso e com odor fétido e a Dor pélvica.

Diverticulite

A diverticulite é uma alteração intestinal caracterizada pela inflamação e/ou infecção dos divertículos, que são pequenas pregas ou sacos presentes nas paredes do intestino.

A infecção acomete principalmente adultos com mais de 40 anos. Ela é mais frequente em pessoas que possuem obstipação crônica ou que têm a dieta pobre em Fibras alimentares.

A dor ao urinar pode estar presente em decorrência da proximidade do intestino grosso com a bexiga e o ureter.

Outras causas

Além de causas infecciosas, a inflamação também pode ser causada por relações sexuais, duchas, sabonetes, papel higiênico perfumado, esponjas anticoncepcionais ou espermicidas.

O que causa a dor ao urinar em homens?

 

As principais causas para a dor ao urinar em homem incluem:

Infecção urinária

Ainda que mais comum em mulheres, a Infecção urinária pode eventualmente acometer os homens. 

Além da dor ao urinar, a urina pode apresentar aspecto turvo e cheiro forte. A dor tende a ser sentida no início da micção, melhorando após.

Infecção da uretra

A Uretrite é um termo que se refere à infecção que acomete a uretra, que é o tubo que conecta a bexiga com o meio externo.

A principal causa para ela é a infecção por bactérias, geralmente em alguma forma de DSTs, como a Gonorreia, Clamídia ou Tricomoníase.

A dor ao urinar frequentemente está acompanhada de outras queixas, como o Corrimento peniano.

Diverticulite

A Diverticulite é uma alteração intestinal caracterizada pela inflamação e/ou infecção dos divertículos, que são pequenas pregas ou sacos presentes nas paredes do intestino. A infecção acomete principalmente adultos com mais de 40 anos. Ela é mais frequente em pessoas que possuem obstipação crônica ou que têm a dieta pobre em Fibras alimentares.

A dor ao urinar pode estar presente em decorrência da proximidade do intestino grosso com a bexiga e o ureter.

Doenças da próstata

A Prostatite é uma inflamação infecciosa ou não infecciosa da próstata. É o problema do trato urinário mais comum em homens com menos de 50 anos e o terceiro mais comum em homens com mais de 50 anos.

A Hiperplasia Prostática Benigna é um aumento da próstata não cancerígeno comumente vista com o avanço da idade. 

O Câncer de próstata precisa ser considerado principalmente a partir dos 50 anos de idade.

Todos estes problemas, além da dor ao urinar, provocam outros sintomas miccionais, como a dificuldade para começar a urinar, jato urinário fraco e Retenção urinária.

Diagnóstico da Disúria

 

A Infecção urinária é classicamente vista como a principal responsável pela dor ao urinar. Entretanto, como vimos acima, existem diversas outras possíveis causas para esta dor.

O primeiro passo no diagnóstico da Dor ao urinar deve ser uma história clínica minuciosa, onde o Médico ginecologista ou o Médico urologista irá fazer algumas hipóteses diagnósticas.

Mesmo com a história cuidadosa, muitas das condições descritas apresentam sinais e sintomas bastante parecidos. Assim, mesmo o médico especialista pode ter dificuldades para fazer o diagnóstico quando não apoiado por exames complementares.

O exame de urina é provavelmente o exame mais importante, no qual poderão ser vistos os sinais de uma possível infecção. 

A coleta e o exame do Corrimento vaginal ou do Corrimento peniano também deverá ser considerado, quando estiverem presentes.

Outros testes serão solicitados quando os exames acim