medicina e exercicio

Síndrome de Aspenger

O que é a Síndrome de Aspenger?

A síndrome de Asperger é um dos tipos de Transtorno do Espectro Autista, ou seja, uma doença do neurodesenvolvimento.

A síndrome de Asperger está na extremidade mais branda do espectro autista, pois a inteligência costuma ser acima da média para a idade e a capacidade de realizar as atividades diárias é preservada. No entanto, a dificuldade na interação social é comum.

Quais as características clínicas da Síndrome de Aspeger?

O sintoma mais distintivo da Síndrome de Aspenger é o interesse obsessivo em um único objeto ou tópico.

Estas crianças querem saber tudo sobre seu tópico de interesse e suas conversas com outras pessoas estão geralmente relacionadas a estes assuntos.

Sua experiência, alto nível de vocabulário e padrões formais de fala costumam ser muito superiores ao que se espera para as crianças da mesma idade.

Por outro lado, é comum que crianças com a Síndrome de Aspenger sejam isoladas de seus pares, devido às habilidades sociais pobres e falta de interesse na maior parte das coisas pelas quais seus colegas se interessam.

Por fim, é comum que crianças com Síndrome de Aspenger sejam dejajeitados e apresentem coordenação motora deficiente. Elas habitualmente apresentam um histórico de atrasos no desenvolvimento de habilidades motoras, como andar de bicicleta ou jogar futebol. Até mesmo a caminhada pode parecer descoordenada.

Prognóstico

Na maior parte das vezes, as crianças com Síndrome de Aspenger são capazes de lidar com suas deficiências.

Muitos pacientes são capazes de viver de forma independente e trabalham com sucesso em empregos regulares.

Entretanto, situações envolvendo relacionamentos pessoais tendem a ser mais desafiadoras.

Tratamento

O tratamento do paciente com a Síndrome de Aspenger deve envolver os três aspectos característicos da doença:

  • Habilidades de comunicação deficientes;
  • Rotinas obsessivas ou repetitivas;
  • Falta de habilidade física.

O tratamento deve ser sempre avaliado caso a caso, mas habitualmente envolve uma combinação de diferentes técnicas de psicologia, fisioterapia e fonoaudiologia.