medicina e exercicio
Pesquisar
Pesquisar

Estudo Urodinâmico

O que é o Estudo Urodinâmico?

Estudo urodinâmico é um exame que simula as fases de armazenamento e esvaziamento da bexiga. Ele permite avaliar diferentes variáveis, incluindo:

  • Volume de enchimento máximo;
  • Propriedades elásticas;
  • Presença de contrações involuntárias;
  • Capacidade para se esvaziamento da bexiga.

Indicações do estudo urodinâmico

O exame urodinâmico é geralmente solicitado pelo Médico ginecologista ou Médico urologista e executado por médicos urologistas capacitados a realizar o procedimento.

O exame é solicitado para a avaliação de condições como a Incontinência urinária, Bexiga hiperativa, Infecção urinária de repetição e outras.

Ainda que o exame não seja doloroso e tenha baixo índice de complicações, não há dúvidas de que seja um exame constrangedor e chato de ser feito, afinal haverá manipulação da região genital.

Assim, o exame é geralmente solicitado em pacientes com queixas significativas ou quando ele de fato pode trazer informações importantes para a escolha do tratamento.

Como é feito o estudo urodinâmico?

O exame urodinâmico é dividido em três partes:

  • Urofluxometria
  • Cistometria
  • Estudo Miccional.

Nem sempre é necessário a realização de todas estas etapas, a depender das queixas do paciente e da suspeita clínica.

O estudo urodinâmico não exige qualquer preparo específico. A única recomendação é que se chegue para o exame com a bexiga confortavelmente cheia. Em média, um estudo urodinâmico completo tem duração entre 45 minutos a 90 minutos.

Urofluxometria

O paciente é solicitado a urinar em um recipiente especial ligado a um computador, que é capaz de registrar diferentes valores, a saber:

  • O tempo que demora para começar a urinar;
  • A força e a continuidade do fluxo urinário;
  • A quantidade de urina;
  • O tempo que demora para esvaziar a bexiga.

Esta parte do exame deve ser feita com o paciente em pé (no caso dos homens) ou sentada (no caso das mulheres).

O pré-requisito para realizar a urofluxometria é que o paciente esteja com a bexiga cheia e forte desejo miccional.

Cistometria

A segunda parte do Exame urodinâmico é a cistometria. Ela é habitualmente feita com o paciente deitado em uma maca. Mas, eventualmente, poderá ser feita com o paciente em pé (no caso dos homens) ou sentada (no caso das mulheres).

Inicialmente, uma sonda vesical é inserida na bexiga, para medir a quantidade de urina remanescente após a micção.

A seguir, é inserida uma sonda através da uretra, que permitirá encher artificialmente a bexiga com soro. A pressão dentro da bexiga é aferida a medida em que ela se enche.

O enchimento é feito de forma gradual e controlado, até a tolerância do paciente. O paciente é regularmente questionado sobre a vontade de urinar e é solicitado a tossir ou fazer força com a barriga.

Estudo miccional

A última parte da urodinâmica é o Estudo Miccional. A sonda de infusão é retirada, o paciente é colocado em sua posição habitual de micção. A seguir, ele é orientado a urinar da maneira o mais próximo possível daquilo que faria em casa.

Nesta fase, são obtidas informações como:

  • Pressão dentro da bexiga antes, durante e após a micção;
  • Características do fluxo urinário;
  • Volume residual de urina pós-miccional.

Esta parte do exame fornece dados bastante concretos a cerca do esvaziamento da bexiga e da função esfincteriana.