medicina e exercicio
Pesquisar
Pesquisar

Ortodontia

O que é a ortodontia?

Ortodontia é uma especialidade da odontologia que atua no diagnóstico, prevenção e tratamento das maloclusões dentárias decorrentes de dentes tortos ou que não se encaixam corretamente. Um dos principais meios que ela usa para isso são os aparelhos ortodônticos.

É um tipo de tratamento que tem objetivo tanto estético como funcional, devido à dificuldade que os dentes tortos impõem para a higiene bucal e ao maior risco para condições como dor de cabeça ou disfunção temporomandibular.

Quais os principais problemas tratados pelos ortodentistas?

Entre os problemas mais comumente tratados pelo ortodentista incluem-se:

  • Diastema: espaços presentes entre os dentes como resultado de dentes ausentes ou dentes que não preenchem a boca.
  • Apinhamento: presença de dentes em excesso para se acomodarem na arcada dentária, de forma que eles se “apinham” uns sobre os outros;
  • Sobremordida: dentes anteriores superiores mais anteriorizados do que o habitual em relação a arcada inferior.
  • Mordida cruzada: arcada inferior está projetada à frente da arcada dentária superior.
  • Mordida aberta: tipo de má oclusão em que os dentes superiores e inferiores não se tocam mesmo estando com a boca fechada. Assim, os dentes posteriores de fecham, mas os anteriores não.
  • Desvio de linha mediana: o centro da arcada superior não está alinhado com o centro da arcada inferior.

Discutimos mais a respeito de cada um dos tipos de má oclusões dentárias em um artigo específico.

Quais as etapas do tratamento ortodôntico?

Existem diversas etapas a serem ultrapassadas durante um tratamento ortodôntico.

Nem sempre é possível estimar a duração de cada uma das etapas do tratamento ortodôntico: cada organismo reage de uma maneira diferente, e por isso cada paciente tem sua própria necessidade de tempo para que o problema seja corrigido de forma eficiente e duradoura. Pode-se conseguir menor tempo de tratamento com os alinhadores invisíveis. A etapa de contenção também precisa ser feita com o uso dos alinhadores.

Diagnóstico

Essa etapa envolve a avaliação criteriosa do paciente e a solicitação de exames complementares como radiografias para identificar o problema e criar um plano de ação para o tratamento.

Após estudar o caso, o profissional deve informar ao paciente sobre as alterações encontradas, determinar o diagnóstico e apresentar as opções de tratamento.

Existem diferentes tipos de aparelhos ortodônticos, sendo que cada condição e cada etapa do tratamento pode envolver o uso de diferentes tipos de aparelhos ortodônticos.

Preparo inicial

Muitas vezes é necessária uma limpeza ou o tratamento de condições como gengivite ou periodontite, antes de realizar a instalação dos aparelhos ortodônticos.

Em caso de perda de dentes, é importante considerar um implante dentário antes ou depois da reabilitação ortodôntica.

No caso da indicação dos alinhadores invisíveis é feito o diagnóstico e planejamento com câmeras digitais e softwares específicos.

Instalação do aparelho

A colocação do aparelho representa o início do tratamento propriamente dito. Após a decisão do paciente, podem ser feitos novos exames e fotos para registrar a situação inicial, e, então, o aparelho ortodôntico é instalado nos dentes.

Como existem vários modelos de aparelhos, para cada tipo é necessário um procedimento diferente.

Alinhamento

O alinhamento é uma das principais etapas do tratamento ortodôntico, visto que os dentes devem receber forças motrizes para que sejam nivelados e alinhados. Em alguns casos, pode ser indicada a extração de algum dente, especialmente os sisos. Mas, para a maioria das pessoas, o alinhamento ocorre naturalmente e sem maiores problemas.

Correção

Com dentes alinhados e nivelados, passa-se então para a correção do problema. No caso dos aparelhos tradicionais, implantes metálicos e fios de aço, mais grossos que os utilizados na etapa anterior e combinados com elásticos, são responsáveis por promover a movimentação dos dentes para fechamento de espaços, ajuste de desvios, fechamento de mordidas abertas ou qualquer objetivo definido inicialmente.

Essa é uma das etapas do tratamento ortodôntico mais demoradas. Mas, após algum tempo, já é possível observar resultados promissores.

Já os alinhadores invisíveis demandam um maior tempo de orientação. No entanto, os retornos são menos frequentes ao ortodontista, o que motiva mais os pacientes.

Finalização

Quando os dentes se aproximam da posição correta, é chegada a hora da finalização, que pode exigir o uso de elásticos verticais, dobra nos arcos ou instalação de brackets e acessórios. Ainda que o paciente se sinta satisfeito com seu sorriso, apressar essa etapa pode colocar a perder todo o sucesso do tratamento. A fase final é a mais trabalhosa para o profissional e requer colaboração e paciência do paciente.

Já os alinhadores invisíveis promovem menos tempo de reabilitação que os aparelhos convencionais e podem ser retirados para higiene.

Contenção

Depois da remoção do aparelho ortodôntico, os dentes precisam de um tempo para se adaptarem às novas posições. Para isso, o ortodontista pode indicar a colocação de contenções fixas ou removíveis para aumentar a estabilidade da arcada. As consultas podem ser mais espaçadas, mas são essenciais para o acompanhamento do caso.