medicina e exercicio

Hipoxemia e Oximetria de Pulso

O que é a Hipoxemia?

A hipoxemia é uma condição na qual os níveis de oxigênio no sangue estão abaixo do normal.

Quando isso acontece, o funcionamento dos diversos tecidos do corpo pode ser comprometido.

Entretanto, os tecidos que mais sofrem com a falta de oxigênio são o cérebro e o coração, uma vez que o metabolismo é mais acelerado nestes órgãos.

O que causa a Hipoxemia?

As principais causas da hipoxemia incluem:

Sintomas da Hipoxemia

Os principais sintomas de hipoxemia incluem:

  • Dor de cabeça
  • Falta de ar
  • Taquicardia
  • Tosse
  • Chiado
  • Confusão
  • Cor azulada na pele, unhas e lábios

Entretanto, estes sintomas costumam estar presentes apenas em casos de hipoxemia grave.

Diagnóstico da Hipóxia

O diagnóstico da Hipóxia deve ser considerado a partir de um quadro clínico compatível.

Entretanto, muitos pacientes apresentam comprometimento da oxigenação por algum tempo antes de desenvolverem qualquer sinal ou sintoma.

A identificação e o início precoce do tratamento pode melhorar o prognóstico em muitas das doenças responsáveis pela baixa oxigenação sanguínea.

O diagnóstico da hipóxia pode ser feito pelos seguintes exames:

  • Teste de gasometria arterial: uma agulha é usada para coletar uma amostra de sangue da artéria, a partira da qual é feita a medição do nível de oxigênio no sangue;
  • Oximetria de pulso: medida não invasiva da saturação do oxigênio, feita com um dispositivo específico chamado de oxímetro.

O que é a Oximetria?

 

A oximetria de pulso é um teste não invasivo que mede o nível de saturação de oxigênio do sangue.

Ela mostra a eficiência do sistema circulatório em transportar oxigênio do pulmão até os diferentes tecidos do corpo.

Esta medida é importante para o paciente com doença pulmonar ou cardíaca, uma vez que a redução na capacidade de transporte de oxigênio (hipoxemia) pode comprometer a geração de energia e o funcionamento das células.

 

Como é feita a Oximetria?

A medição é feita por meio do oxímetro, um pequeno dispositivo que se prende ao dedo como um clipe.

A oximetria se utiliza de pequenos feixes de luz, atravessando o sangue no dedo. Eles medem as mudanças na absorção de luz no sangue oxigenado ou desoxigenado.

O oxímetro pode ser utilizado no hospital, no consultório médico ou mesmo em casa.

Qual a precisão de um Oxímetro?

A maioria dos oxímetros dão uma leitura 2% acima ou 2% abaixo da saturação que poderia ser obtida pela gasometria arterial (1), exame padrão ouro para avaliar a saturação de oxigênio.

Isso significa, por exemplo, que se sua saturação de oxigênio for de 92% no oxímetro de pulso, ela pode ser de fato qualquer valor entre 90 e 94%. 

Algumas condições podem comprometer a acurácia da oximetria, incluindo:

  • Uso de esmaltes ou unhas postiças
  • Deficiência circulatória;
  • Níveis muito baixos de saturação de oxigênio (abaixo de 80%);
  • Pele muito escura.

Quais os valores de referência para a Oximetria de Pulso?

Os valores de referência para a oximetria de pulso são:

condição Saturação
Saturação normal >95%
Saturação normal no paciente com DPOC >92%
Hipoxemia 85 – 94%
Hipóxemia grave <85%

 

Além disso, uma queda de 3% ou mais na saturação deve ser motivo de preocupação e avaliação médica, independente de qual o valor absoluto (2).

Tratamento da Hipoxemia

O tratamento da hipoxemia tem por objetivo aumentar os níveis de oxigênio no sangue.

Diferentes métodos medicamentosos e não medicamentosos podem ser considerados, a depender da gravidade da hipoxemia e da causa do problema.

Em casos mais graves, a oxigenoterapia poderá ser considerada.

Isso envolve a oferta de oxigênio extra por meio de um dispositivo chamado cânula, que é preso na parte externa do nariz, ou por meio de uma máscara de respiração.