medicina e exercicio

Enurese noturna em crianças e adolescentes (xixi na cama)

O que é a enurese noturna?

Enurese noturna se refere à perda involuntária de urina durante o sono por uma pessoa acima dos 5 anos de idade (1).

Antes dos 5 anos, fazer xixi na cama é algo considerado normal e esperado, mesmo para aqueles que já se encontram desfraldados.

“Acidentes” ocasionais são comuns mesmo entre ente estas crianças já treinadas no uso do banheiro.

Cerca de 20% delas apresentam episódios eventuais de enurese noturna aos 5 anos de idade, 10% ainda têm aos 7 anos e 5,5% aos 10 anos (2). No final da adolescência, a taxa estimada de enurese noturna está entre 1% e 3% das crianças.

A enurese noturna é 2 a 3 vezes mais comum em meninos do que em meninas (3).

Quais as consequências da enurese noturna?

A Enurese noturna geralmente não está associado a outros problemas mais sérios e não geram preocupações outras além do desconforto e dos aspectos psicológicos relacionados. Ainda assim, a enurese noturna pode ser perturbadora para crianças e pais.

As crianças podem ficar envergonhadas, ansiosas ou desenvolver baixa auto-estima. Isso pode afetar seus relacionamentos, qualidade de vida e até mesmo o desempenho escolar.

A qualidade do sono pode ficar comprometida, uma vez que a criança tem que levantar e trocar o pijama e a roupa de cama – ou mesmo trocar de cama.

A crianças pode também não se sentir confortável para fazer viagens escolares ou mesmo para dormir na casa de colegas.

É muito importante lembrar que enurese noturna não é culpa da criança e que o problema não está sob seu controle. Familiares e amigos não devem envergonhar ou punir a criança por fazer xixi na cama. Ao invés disso, a avaliação com o pediatra ou com o urologista pediátrico pode ajudar a criar estratégias para minimizar os episódios de enurese.

Tipos de enurese noturna

Existem 2 tipos de enurese noturna:

  • Enurese primária: a criança nunca teve controle da bexiga à noite e sempre fez xixi na cama.
  • Enurese secundária: uma criança teve controle da bexiga à noite por um período de pelo menos 6 meses, mas perdeu esse controle e agora voltou a fazer xixi na cama novamente.

95% dos casos de enurese são primários. A enurese secundária em crianças mais velhas ou adolescentes deve ser avaliada pelo pediatra, já que ela pode ser um sinal de infecção urinária, problemas neurológicos, estresse ou outras condições.

Quais as causas da enurese noturna?

Embora não seja totalmente compreendido por que ocorre a enurese noturna, acredita-se que ela esteja relacionada a um controle ineficaz das conexões entre a bexiga e o cérebro.

Nos adultos, existe um complexo sistema de inervação da bexiga que alerta sobre o cérebro”sobre a necessidade de urinar, fazendo com que a pessoa vá ao banheiro e urine.

Em bebês e crianças pequenas, as ligações entre o cérebro e a bexiga não estão totalmente formadas. Assim, ao invés de a bexiga informar o cérebro de que está cheia, ela simplesmente libera a urina.

Fatores de risco

Genética: quando um dos pais teve histórico de fazer xixi na cama depois dos 5 anos de idade, seus filhos podem ter o mesmo problema cerca de 40% das vezes. Se ambos os pais faziam xixi na cama quando crianças, a probabilidade de isso acontecer com cada um de seus filhos é de cerca de 70%.

  • Mudanças de rotina: é mais comum as crianças fazerem xixi na cama quando estão submetidas a alguma forma de estresse ou mudança de rotina. Isso pode envolver mudança de casa ou escola, divórcio dos pais, uma separação dos pais (quando estes vão viajar, por exemplo) ou uma noite em um local desconhecido (como um quarto de hotel).
  • Sono profundo
  • Constipação: a bexiga e os intestinos ficam muito próximos um do outro no corpo. Assim, a prisão de ventre (obstipação) pode empurrar a bexiga e fazer com que a criança perca o controle da bexiga. Tratar a constipação geralmente é o primeiro passo para tratar a enurese noturna nesses casos.
  • Doença da bexiga ou dos rins: infecção urinária e outras doenças dos rins ou bexiga podem comprometer a capacidade de a criança controlar a urina.
  • Outras condições médicas: alguns estudos sugerem que crianças com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) têm maior probabilidade de ter enurese noturna.
  • Certos medicamentos.

Avaliação médica

Embora a maior parte das crianças não apresentem qualquer problema por trás dos episódios de enurese noturna, é importante que se investigue a presença de doenças como o diabetes ou constipação, bem como as doenças do aparelho urinário, especialmente a infecção urinária.

Os hábitos de sono e a rotina pré-sono também deve ser avaliada.

Tratamento

Quando existe algum fator por trás da enurese noturna, como uma infecção urinária, esta deve ser tratada primeiro.

Independente da causa, é recomendável que a criança limite a ingestão de alimentos ou bebidas com cafeína e evite salgadinhos e bebidas açucaradas, principalmente à noite.

Ela deve ser incentivada e lembrada de ir ao banheiro antes de dormir.

Caso necessário, a criança pode ser acordada uma única vez durante a noite para urinar. Fazer isso mais de uma vez por noite pode atrapalhar seu padrão de sono, o que pode levar a problemas na escola no dia seguinte.

Treinamento da bexiga
Também conhecido como treinamento de controle de retenção, envolve pedir à criança para segurar sua urina por intervalos sucessivamente mais longos, para aumentar a capacidade da bexiga.
A fisioterapia pélvica também pode ser considerada em alguns casos que não respondem a outras formas de tratamento e que não melhoram após os 6 ou 7 anos de idade.

Medicamentos
A desmopressina é uma intervenção eficaz para enurese noturna em crianças e famílias que desejam tratamento medicamentoso.
No entanto, a tendência é que a criança volte a fazer xixi na cama uma vez que ela interrompa o uso da medicação.