medicina e exercicio

Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB)

O que é vertigem posicional paroxística benigna (VPPB)?

A vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) é um problema da orelha interna que faz com que a pessoa apresente um quadro de tontura repentina ao mudar a posição da cabeça.

Isso acontece, por exemplo, ao se levantar ou deitar na cama.

A VPPB geralmente desaparece por conta própria alguns dias após o primeiro episódio e não trás maiores preocupações de longo prazo.

Fatores de risco para VPPB

A Vertigem posicional paroxística benigna pode afetar pessoas de todas as idades, mas é mais comum em adultos com mais de 50 anos.

Este é o distúrbio mais comum da orelha interna. Cerca de 20% das pessoas avaliadas para tontura são diagnosticadas com VPPB e aproximadamente 50% das pessoas apresentam ao menos um episódio a partir dos 50 anos de idade.

Sintomas da vertigem posicional paroxística benigna

A vertigem é o principal sintoma da VPPB. Ela pode variar de leve a grave e pode durar poucos segundos ou até 1 minuto.
Outros sintomas que podem estar presentes incluem:

  • Problemas de equilíbrio.
  • Náusea ou vômitos.
  • Visão embaçada.
  • Nistagmo (movimentos oculares rápidos e involuntários).

Qual a causa da VPPB?

A VPPB se desenvolve quando partículas de carbonato de cálcio normalmente presentes no utrículo (uma parte do ouvido interno) se movem para os canais semicirculares do ouvido interno.

Estas partículas, também chamadas de otocônios, estimulam os cílios que transmitem a sensação de equilíbrio dos canais semicirculares para o cérebro, levando a um quadro característico de vertigem.

Diagnóstico da vertigem posicional paroxística benigna

O diagnóstico da VPPB é geralmente feito a partir da história clinica e exame físico realizados pelo Médico Neurologista ou pelo Otorrinolaringologista especialista em doenças vestibulares.

Tratamento da VPPB

O tratamento da vertigem posicional paroxística benigna é feito por meio de exercícios de fisioterapia.

O objetivo desses exercícios é mover os otocônios para fora dos canais semicirculares e de volta para o utrículo.

Exercícios com movimentos específicos da cabeça, chamados conjuntamente de “procedimentos de reposicionamento canalítico”, podem ser usados para tentar mover os otocônios para fora dos canais semicirculares

Um único procedimento de reposicionamento tem 80% a 90% de eficácia no tratamento da VPPB.