medicina e exercicio

Brotoeja (miliária)

O que é a Brotoeja?


A Brotoeja, ou miliária, é uma doença de pele comum causada pelo bloqueio e/ou inflamação dos ductos sudoríparos, responsáveis pela produção do suor.

A doença é mais comum em regiões de clima quente e úmido, em pacientes hospitalizados ou com febre e também em recém-nascidos.

A maioria dos pacientes melhoram dentro de um ou dois dias após a mudança para um ambiente mais frio, sem a necessidade de nenhum tratamento e sem complicações.

Quais os tipos de Brotoeja?


A Miliária, ou Brotoeja, é dividida em três tipos, cada uma com características clínicas específicas.

Miliária cristalina

A miliária cristalina afeta até 9% dos recém-nascidos (1).

Ela se caracteriza pela obstrução dos ductos sudoríparos próximos à superfície da pele.

O paciente apresenta bolhas superficiais claras de 1 a 2 mm que se rompem facilmente.

Estas bolhas podem parecer gotas de suor. Não há inflamação. Ao se romperem, elas deixam uma escama semelhante a um farelo.

As bolhas geralmente são observadas na cabeça, pescoço e parte superior do tronco.

Miliária rubra

A Miliária Rubra é causada pela obstrução dos ductos sudoríparos nas camadas mais profundas da pele.

O paciente apresenta pápulas não foliculares e papulovesículas avermelhadas, com 2 a 4 mm de diâmetro. Estas lesões coçam bastante.

Nas crianças, as lesões acometem o tronco e as dobras cutâneas do pescoço, axila ou virilha.

Nos adultos, elas afetam a parte superior do tronco, couro cabeludo, pescoço e dobras cutâneas.

A Miliaria rubra é o tipo mais comum de brotoeja. É visto em crianças e em até 30% dos adultos que se mudam para regiões tropicais ou que são expostos a calor e umidade excessivas por tempo prolongado (1).

Embora ela possa se desenvolver poucos dias após a chegada aos trópicos, geralmente leva vários meses para atingir o pico.

Miliária profunda

A miliária profunda é rara. Entretanto, quando presente, ela acomete homens adultos.

Ela se apresenta como pápulas profundas assintomáticas. As pápulas têm 1 a 3 mm de diâmetro e estão localizadas no tronco e nas extremidades.

A Miliária Profunda se desenvolve após episódios repetidos de miliária rubra.

Fatores de risco para a Brotoeja


Alguns fatores que favorecem o desenvolvimento da Brotoeja incluem:

  • Ductos de suor imaturos em uma criança recém-nascida;
  • Ambiente quente e úmido;
  • Prática regular de atividade física em ambientes quentes e úmidos;
  • Febre;
  • Oclusão da pele por roupas sintéticas.

Pacientes hospitalizados ou acamados deitados em colchões impermeabilizados ou protetores de colchão.

Quais são as complicações da Miliária?


As complicações mais comuns da Brotoeja incluem:

  • Impetigo: Infecção bacteriana secundária, habitualmente causada por estafilococos;
  • Termorregulação prejudicada;
  • Hiperidrose : aumento compensatório da sudorese, nas áreas não afetadas pela brotoeja.

Diagnóstico da Brotoeja


O diagnóstico é geralmente feito pelo Médico Pediatra ou Médico Dermatologista a partir da avaliação das lesões características.

Entre os principais diagnósticos diferenciais, incluem-se:

  • Herpes Simples;
  • Eritema Tóxico do recém-nascido;
  • Infeções fúngicas;
  • Foliculite bacteriana;
  • Acne;
  • Doença de Grover.

Em casos graves ou repetitivos, a biópsia da lesão pode ser considerada.

Tratamento para Brotoeja


Não existe nenhuma terapêutica capaz de curar a Brotoeja.

O tratamento, desta forma, deve incluir:

  • Medidas preventivas para evitar novas erupções;
  • Tratamento das lesões já estabelecidas.
  • Medidas preventivas

Uma série de medidas preventivas são indicadas para minimizar o calor e a umidade e para reduzir a transpiração devem ser consideradas.

Entre elas, incluem-se:

  • Uso de ventilador ou ar condicionado em casa ou no ambiente de trabalho;
  • Evitar exposição ao sol em horários críticos, especialmente em dias de maior umidade e calor;
  • Evitar roupas em excesso ou muito apertadas;
  • Usar vestimentas feitas de tecidos sintéticos respiráveis ​​ou algodão;
  • Trocar a roupa molhada por suor assim que possível;
  • Tomar banho frio.

Tratamento das lesões


A erupção cutânea da Brotoeja pode em alguns casos exigir cuidados médicos específicos, incluindo:

  • Pomadas para aliviar o desconforto;
  • Tratamento da causa da febre, quando for o caso;
  • Antissépticos e antibióticos antiestafilocócicos, no caso de infecção secundária.